domingo, 31 de maio de 2015

Amado Mio


Gilda é o nome de um filme norte americano lançado em 1946 e dirigido por Charles Vidor (Modelos).
É um drama romântico que conta a história de Johnny Farrell (Glenn Ford), gerente de um famoso clube noturno em Buenos Aires, de propriedade de um amigo seu. Quando Gilda (Rita Hayworth), a mulher de seu amigo, é apresentada a Johnny ele a reconhece, pois tiveram um caso no passado. É quando o antigo amor existente entre os dois é reacendido.


Além do casal Rita Hayworth e Glenn Ford, encontramos no elenco nomes como George MacReady, Joseph Calleia e George J. Lewis.

Trailer do Filme

A trilha sonora do filme é maravilhosa e conta com a canção Amado Mio, escrita por Doris Fisher e Allan Roberts. No filme a canção é interpretada por Rita Hayworth que faz apenas a dublagem, pois a voz é da cantora Anita Kert Ellis. Grace Jones regravou a canção em seu famoso álbum Bulletproof Heart, inclusive fez uma versão remix chamada Amado Mio - The Brazilian Mix.

Deixo aqui a minha versão para todos vocês dessa linda canção.

Beijos e abraços,

Suzane Weck


"Suze Hayworth"

Clique para ouvir: Suzane Weck - Amado Mio

15 comentários:

  1. Sempre muito legal te ouvir,Suzane! Linda tarde de domingo! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Suzane querida
    Estava com saudades.
    Você sempre nos presenteando com lindos filmes e músicas.
    Linda semana para tí.
    Beijinhos muitos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  3. é inacreditável, mas eu não vi esse filme. está na minha lista há muito tempo. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  4. Oi, Suzane, belo recorte no tempo com a presença de uma das maiores Divas do cinema... retrato de uma geração feminina e sensual do cinema jamais superado.Escrevo ao som de sua voz marcante que me inspira e dá o colorido e o tom certo da estrela Gilda.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Las películas de Rita Hayworth siempre fueron de mi agrado, buena cantante así como tu, un abrazo.

    ResponderExcluir
  6. Retornei ao passado com este seu lindo post., Bom ouvir, sempre, você cantando.
    Feliz semana.,
    Élys,

    ResponderExcluir
  7. Ah, nunca houve mulher como Gilda: este é daqueles que merecem a pecha de "Clássico"! Rita, exuberante, numa trama no melho estilo da Era de Ouro Hollywoodiana... E nunca houve cantora como Suzane, tão bem acertada nas escolhas e nos sempre belos arranjos do maridão Roberto! Parabéns, minha cara (com quem andava em débito: minha correria está atroz...): sempre um deleite passear por aqui! Meu abraço de fã incondicional!

    ResponderExcluir
  8. Estupendo recuerdo para una inolvidable película.
    Muy bonita tu versión.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Visitei e adorei o seu blog. Gostei muito dos seus textos e li vários trechos da sua exposição e conteúdo. . Fiquei bem animada e daqui pra frente, estarei sempre por perto vendo as novidades.
    Venha conhecer o meu Blog também. Tenho certeza que vai gostar http://www.oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/
    Um grande abraço. NILDA

    ResponderExcluir
  10. Um "Casablanca platino", talvez...
    Bela interpretação, Suze!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Olá Suzane, tudo bem? Só entrei aqui para te dizer que o poema DESCOBERTA, de Regina Quaresma do publicado no blog branco é bem parecido com o poema CURTO-CIRCUITO de Victor Colonna. Mas o poema de Colonna está publicado em livro .O de Regina Quaresma está publicado dizer? Você sabe dizer? Não é IMPRESSIONANTE a semelhança dos dois poemas? Leia os dois e compare.Abraços!

    CURTO-CIRCUITO ( Victor Colonna)

    De repente eu paro e olho: é ele!
    Desengato marcha-a-ré crescente
    Meu rosto fica roxo, vermelho
    Desamarra-se o elo da corrente.

    Curto-circuito, incêndio, tragédia!
    Meu cabelo arrepiado espeta
    Meu pulso desencapado te choca
    Meu corpo endiabrado, capeta.

    Meu peito pega fogo: é vida.
    Um calor que se desprende e solta.
    Amor é caminho longo. É ida.
    É só ida. Não tem volta!

    DESCOBERTA (Regina Quaresma)

    De repente paro e olho: é Ela!
    Desengato em marcha a ré crescente
    Rosto em cor indefinível
    Desamarra o elo da corrente

    Raio, incêndio, alegria
    Cabelo arrepiado espeta
    Pulso desencapado choca
    Corpo endiabrado desperta

    Peito em chamas anuncia: Vida!
    Calor evapora lavas doces
    É que o caminho é longo. Ida.
    Sem volta.

    Regina Quaresma

    ResponderExcluir
  12. Olá Suzane, tudo bem? Só entrei aqui para te dizer que o poema DESCOBERTA, de Regina Quaresma, publicado no blog branco é bem parecido com o poema CURTO-CIRCUITO de Victor Colonna. Mas o poema de Colonna está publicado em livro .O de Regina Quaresma está publicado? Você sabe dizer? Não é IMPRESSIONANTE a semelhança dos dois poemas? Leia os dois e compare.Abraços!

    CURTO-CIRCUITO ( Victor Colonna)

    De repente eu paro e olho: é ele!
    Desengato marcha-a-ré crescente
    Meu rosto fica roxo, vermelho
    Desamarra-se o elo da corrente.

    Curto-circuito, incêndio, tragédia!
    Meu cabelo arrepiado espeta
    Meu pulso desencapado te choca
    Meu corpo endiabrado, capeta.

    Meu peito pega fogo: é vida.
    Um calor que se desprende e solta.
    Amor é caminho longo. É ida.
    É só ida. Não tem volta!

    DESCOBERTA (Regina Quaresma)

    De repente paro e olho: é Ela!
    Desengato em marcha a ré crescente
    Rosto em cor indefinível
    Desamarra o elo da corrente

    Raio, incêndio, alegria
    Cabelo arrepiado espeta
    Pulso desencapado choca
    Corpo endiabrado desperta

    Peito em chamas anuncia: Vida!
    Calor evapora lavas doces
    É que o caminho é longo. Ida.
    Sem volta.

    Regina Quaresma

    ResponderExcluir
  13. Amo essa canção, Suzanne. Tenho a versão com Anita Kert Ellis numa antologia, mas nao lembra-me que Rita a cantava em GILDA. E sua versao, como sempre, maravilhosa. Abraços e apareça.

    www.ofalcaomaltes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Filme sensacional. Parabéns pelo post e pela ótima interpretação! Bjos!

    ResponderExcluir